"Backgrounds Etc."

"Primeiras Letras em Angola"
Biografias de Mestres

Página 1 de 1

Teresa Van-Dúnem de Assis nasceu em Luanda, em 29 de Agosto de 1887, e faleceu na mesma cidade, em 5 de Setembro de 1959.

Foi para Lisboa ainda muito criança, com apenas cinco anos de idade, e lá se criou e estudou. Frequentou o Colégio de Nossa Senhora das Dores, que funcionava no edifício que tinha sido o palácio dos Viscondes de Olivares, na Rua de Buenos Aires.

Este estabelecimento de ensino era preferido por diversas famílias angolanas, pois ali estiveram, entre outras professoras referidas nesta obra, Ana da Câmara Pires de Castro e Silva e Domingas Lazary Amaral.

Teresa Van-Dúnem de Assis tinha como habilitações literárias os exames efectuados no Liceu Central de Lisboa, sem indicação clara de quais fossem; sabemos, no entanto, que estudou Português, Francês, Inglês, Trabalhos Femininos e Música. Quanto a esta disciplina, temos conhecimento de que cursou, durante vários anos, o Conservatório de Música de Lisboa.

Casou com António de Assis Júnior, conhecido escritor de Angola, autor do romance O Segredo da Morta, de que se fizeram duas edições, do Dicionário de Quimbundo-Português, e também do manuscrito de um Dicionário de Português-Quimbundo, que talvez venha ainda a ser editado.

Foi nomeada, em 14 de Julho de 1910, para substituir a professora Mary Torres Vieira Dias na escola do sexo feminino do concelho da Catumbela. Esta senhora tinha sido exonerada na mesma data. Teresa Van-Dúnem de Assis não chegou a manter-se aqui durante um ano completo, visto que foi exonerada do cargo do magistério a 21 de Abril de 1911.

Em 27 de Março de 1915, a escola de instrução primária do sexo masculino do concelho de Cazengo era transformada em escola mista, a fim de poder ministrar a instrução aos dois sexos; quanto a categoria, passou a ser considerada de segundo grau, isto é, a preparar os alunos para fazerem o exame da quarta classe, pois até então fora apenas o que nós chamamos hoje um posto escolar, preparando os alunos apenas para o primeiro exame.

Na mesma data, 27 de Março de 1915, foi nomeada uma senhora para ocupar o lugar, exactamente a professora de quem estamos a falar, Teresa Van-Dúnem de Assis. O diploma da nomeação afirmava que estava já em exercício desde o dia 15 de Janeiro anterior. Ainda no mesmo dia, foi aberto concurso para o provimento definitivo do lugar. Em 24 de Janeiro de 1916, foi tornado público que a única concorrente à escola mista de Cazengo, Maria de Glória Barros Rodrigues Tavares, tinha sido desclassificada por não ter apresentado alguns documentos indispensáveis; tinha frequentado apenas, durante algum tempo, o segundo ano da Escola Normal, na Metrópole, sendo esta a habilitação literária de tal candidata.

Teresa Van-Dúnem de Assis manteve-se no lugar até 13 de Novembro de 1916, tendo feito permuta com a sua colega de Catete, Vicência Scarlatti Quádrio Carreira. Estava ainda à frente da escola de Catete, no concelho de Icolo e Bengo, na altura em que foi elaborado o Cadastro de Professores de Angola, referente a 1917. A partir daqui, o seu nome desaparece, não tornando a encontrar referências que lhe sejam afectas.

[ Encontro com a Escrita ] [ Página Principal ] [ Biografia de Mestres - Principal ] [ Primeiras Letras em Angola - Principal ]