"Backgrounds Etc."

"Primeiras Letras em Angola"
Biografias de Mestres

Página 1 de 1

Francisco Rodrigues Pinto da Rocha Júnior era natural de Moçâmedes, onde nasceu pelo ano de 1862. Sabemos que frequentou o Liceu nacional de Lisboa, onde fez o curso secundário, ou seja, aproximadamente, o actual curso geral dos liceus.

Temos conhecimento de que, em 21 de Outubro de 1880, começou a sua actividade como funcionário, tendo sido nomeado ajudante interino da Conservatória, em Moçâmedes. Podemos acompanhar os seus passos até ao fim de 1883; encontramo-lo a prestar serviço na Repartição da Fazenda e na secretaria do Governo do Distrito. Deixamos de contactar com ele durante sete anos, ignorando se se conservou na sua cidade, o que será a hipótese mais provável.

O concurso documental aberto em 22 de Outubro de 1890 para o provimento da escola primária, do sexo masculino, em Moçâmedes, não deve ter dado um titular a este estabelecimento de ensino. Chegamos a essa conclusão verificando que, em 30 de Março de 1891, foi nomeado interinamente o professor Francisco Rodrigues Pinto da Rocha Júnior, que tomou posse a 16 de Abril.

Pudemos compulsar um documento referente a este funcionário e professor, emitido em 1894, em que se escreveu o seguinte:

- Está habilitado para o cargo, mas como é mal remunerado procura aumentar os seus vencimentos servindo de advogado de provisão, e assim prejudica algum tanto o serviço da escola.

Podemos informar que, em 19 de Janeiro de 1898, foi participado ao professor Francisco Rodrigues Pinto da Rocha Júnior que o seu requerimento em que pedia para ser confirmado no cargo de mestre de primeiras letras, em Moçâmedes, não fora deferido devido a não ter provado ter mais de três anos de bom e efectivo serviço. O requerimento mencionado fora remetido para Lisboa em 28 de Agosto de 1897.

No dia 12 de Maio de 1910, na contagem do tempo de serviço, do professor de Moçâmedes, Francisco Rodrigues Pinto da Rocha (Júnior) afirmava-se que tinha prestado mais de vinte e dois anos e meio de actividade docente. Já antes, em 1 de Fevereiro de 1898, tinha sido comunicado ao governador do distrito, a que pertencia, que este funcionário contava mais de dez anos de actividade ao serviço do Estado, como professor de instrução primária.

Devemos esclarecer que, a partir de certa altura, deixou de usar o indicativo de “Júnior”. Isso pode levar-nos a pensar que seu pai tivesse o mesmo nome e que, depois do seu falecimento, eliminasse o termo que os distinguia. Continuaremos, no entanto, a escrever o seu nome completo, pondo em parêntesis aquela palavra, quando for acrescentada por nós.

Por portaria de 6 de Junho de 1912, Francisco Rodrigues Pinto da Rocha (Júnior), professor da escola masculina do concelho de Moçâmedes, foi julgado incapaz de continuar a prestar serviço, depois de ter sido observado pela Junta de Saúde. Ignoramos, no entanto, se chegou a aposentar-se.

Queremos chamar a atenção para o facto de, em 30 de Maio de 1916, ao fazer-se a remodelação das Juntas de Instrução, em diversas localidades de Angola, nos aparecer o seu nome, dando-se-lhe a designação de professor. Quer-nos parecer que continuava ainda em exercício.

Encontramos dentro do período de actividade deste professor diversos agentes de ensino a prestar serviço em Moçâmedes. Podemos admitir a hipótese de serem seus substitutos, em períodos de licença, ou talvez a suposição de serem professores da escola municipal, que nessa altura havia na cidade e estava em funcionamento.

O relatório de Manuel Martins Contreiras, de Junho de 1893, diz-nos que a escola que este professor leccionava era, por certo, a melhor da Província, embora não tivesse sido construída para tal fim. Ficava situada na Praça do Marquês de Sá (da Bandeira?) e era propriedade do Estado. As carteiras tinham banco solto, assemelhando-se às que se usavam na França, as do sistema Lenoir. O mesmo documento refere que o professor tinha sido nomeado por concurso.

[ Encontro com a Escrita ] [ Página Principal ] [ Biografia de Mestres - Principal ] [ Primeiras Letras em Angola - Principal ]